top of page
Buscar

Mentiras e mitos sobre o amor

Por Sara Louro



“SOMOS UM SÓ” É SINÓNIMO DE AMOR VERDADEIRO


A ideia de que dois indivíduos se devem fundir num só (1+1=1) para conseguir uma relação

perfeita é errada e perigosa! Neste tipo de relação, a pessoa perde a sua individualidade e torna-se dependente do outro para alcançar a felicidade. A fórmula para uma relação de qualidade é 1+1=3. Ou seja, uma pessoa independente e autossuficiente decide compartilhar a sua vida comoutra pessoa independente e autossuficiente, para criar uma sinergia que resulta em mais do que a soma de suas partes - uma relação amorosa saudável.


EU CONSIGO “AMAR PELOS DOIS”

Amar pelos dois só funciona quando cantado pelo Salvador Sobral. E que bonita que a música é! Mas na vida real, ninguém merece estar numa relação em que não é correspondido e lutar pelo amor de alguém é, quase sempre, uma luta inglória que resulta em mágoa, culpa e ressentimento.

Exercitar o amor próprio é também perceber que se merece amar e ser amado em doses iguais!



SE HÁ AMOR, TUDO SE RESOLVE

Sentir amor por alguém é necessário, mas não é suficiente para alimentar uma relação! São

necessários vários outros ingredientes como o respeito, o carinho, a dedicação, a comunicação, a confiança, a empatia, a igualdade, a intimidade...

Além disso, há situações que não são passíveis de resolver com amor, uma vez que são opostas à existência do mesmo. Se numa relação existe crítica constante, desrespeito, intolerância, falta de empatia ou violência não existe amor. Assim como não há amor suficiente que o justifique ou resolva!



SE HÁ DISCUSSÕES, NÃO É AMOR

As discussões fazem parte da vida de qualquer casal! Se há discussões é porque os dois estão a tentar encontrar-se a meio do caminho! Claro que nem sempre são fáceis de resolver e muitas vezes implicam tempo, trabalho, dedicação e boa comunicação. Mas ao contrário do que muitos acreditam, pior do que ter discussões é não discutir. Estar indiferente ou “guardar para dentro” leva a afastamento do casal e a repressão emocional (que a longo prazo tem efeitos negativos na saúde mental).

Discussões a mais ou incapacidade de resolvê-las são sinais de que talvez seja preciso pedir

ajuda profissional!


SE ME PRESSIONA PARA TERMOS RELAÇÕES SEXUAIS É PORQUE ME AMA

Um parceiro que exerça pressões sexuais e assédio sexual demonstra uma total ausência de

respeito pela vontade e integridade da pessoa com quem está, assim como total incapacidade de empatia.

O facto de se estar numa relação amorosa com alguém não elimina a obrigatoriedade de obter consentimento para realizar interação sexual. Chantagear, coagir e manipular o parceiro a ter relações contra a sua vontade é uma forma de abuso, e como tal, o oposto de uma demonstração de amor!



SE PRECISAMOS DE TERAPIA É PORQUE JÁ NÃO HÁ AMOR

Por vezes torna-se impossível resolver os conflitos e problemas apenas entre casal. A terapia

pode ajudar a entender o que não está a funcionar e fornecer ferramentas para curar e fortalecer a relação. Pedir ajuda e fazer terapia não representa o fim do amor ou do relacionamento. Pelo contrário, demonstra que ainda existe vontade de lutar por ela e reacender a chama!



TER UMA RELAÇÃO = SER AMADO E FELIZ

Existem milhões de pessoas no mundo que estão numa relação amorosa, mas que não se sentem nem amadas nem felizes e existem outras tantas que não têm relação nenhuma, e que se sentem amadas e felizes…

Porque será? Porque o que faz uma pessoa se sentir amada e feliz é ter à volta quem a ame,

respeite e aceite como é. E isto não é exclusivo de relações amorosas nem é sempre observado nas mesmas.

O amor próprio também é fundamental! Ter presentes esses mesmo princípios de amor, respeitoe aceitação.



CONSIGO VIVER SEM AMOR

O amor é essencial na nossa vida e precisamos de vários amores para sermos felizes! O amor por nós próprios e o amor dos outros. O amor dos pais, dos irmãos, da família, dos amigos, dos animais de estimação....


"Viver sem amor é morrer um bocadinho todos os dias"

(Eduardo Sá)



Comments


Design%20sem%20nome%20(33)_edited.png
bottom of page